Agrupamento de Escolas da Cidadela

(Resumo)

Título ESCOLA + ATIVA: dos passos em falso ao salto em frente
Escola Participante Escola sede do Agrupamento: Escola Básica e Secundária da Cidadela
Professora Coordenadora Maria Cristina da Silva Vieira
Professores Participantes Todos os professores dos 2.º e  3.º ciclos do ensino básico
Articulação com outras áreas/órgãos/entidades

Direção
Informática (Mário Peliquito)
Diretores de Turma
Biblioteca
S.P.O.
Programas de Tutoria
Equipa de autoavaliação
Secretaria
Assistentes operacionais
Encarregados de Educação
C.M.C.
Campos de férias ou outros
Jornais da região

Duração 1 ano
Turmas Todas as turmas dos 2.º e  3.º ciclos do ensino básico
Idades Dos 9 aos 17 anos (aproximadamente)
Disciplinas Todas as áreas curriculares disciplinares e não disciplinares
Objetivos
  • Fomentar o espírito de equipa/ entreajuda/ integração ao nível do grupo-turma;
  • Promover o espírito de competição saudável ao nível interturmas;
  • Responsabilizar os jovens de forma dinâmica e transparente para a importância do desenvolvimento do espírito cívico;
  • Reduzir o índice de indisciplina na Escola e melhorar francamente o cumprimento de regras e cumprimento das responsabilidades escolares;
  • Melhorar a autoregulação da Escola sobre: indisciplina, assiduidade e aproveitamento;
  • Incentivar à participação e ao trabalho colaborativo de toda a comunidade educativa e da comunidade em geral, na tentativa de manter e de elevar o sucesso escolar, bem como minimizar o abandono escolar;
  • Captar alunos para a frequência do ensino secundário nesta escola.
Descrição do projeto
  • O projeto pensado na sua vertente lúdica, mas não menos séria, pretende orientar os jovens à participação com alegria e interesse na sua vida estudantil, e desse modo, encaminhá-los para o desenvolvimento, em primeiro lugar, de atitudes cívicas que primem pela correção e, em segundo lugar, desenvolver interesse pelas suas aprendizagens tão necessárias para a sua vida futura enquanto cidadãos, agentes de saber e potenciais produtores de cultura;
  • Todo o projeto é desenvolvido sob a forma de um torneio interturmas, por ano de aprendizagem, onde participam todas as turmas da Escola sede dos 2.º e 3.ºciclos do ensino básico;
  • O torneio pretende apurar as melhores turmas dos  2.º e 3.º ciclos do ensino básico, por ano de aprendizagem, nos domínios da assiduidade, da pontualidade e do comportamento/cumprimento de regras. O aproveitamento médio das turmas por período escolar funciona apenas como fator de desempate;
  • As 5 turmas vencedoras dos 5.º,6.º,7,º,8.º e 9.º que obtiverem menos pontuação em termos de assiduidade, pontualidade e comportamento/cumprimento de regras e mais pontuação em média de aproveitamento da turma (este último só utilizado como fator de desempate) são as vencedoras do torneio;
  • Estes itens são avaliados por período escolar;
  • A cada turma vencedora, por período escolar, por ano de aprendizagem, será facultada  uma viagem mistério;
  • Para a seleção do destino das viagens, deverá ser elaborado pequeno inquérito prévio às turmas, no início do ano letivo, solicitando aos alunos a escolha de 3 destinos/atividades de sonho a realizar em Portugal continental, respetivamente para os 1.º, 2.º e 3.º períodos (exemplo: colónias de férias).
Fases do torneio
  1. Findas as reuniões de avaliação de cada período, os Diretores de Turma procedem ao apuramento dos pontos de cada turma registados no programa Inovar no que diz respeito à assiduidade(n.º de faltas injustificadas da turma ); à pontualidade (n.º de faltas injustificadas por pontualidade) ao comportamento e cumprimento de regras (n.º de T.P.Cs. não realizados, n.º de faltas de material, de mensagens escritas no inovar para enc. de educação e n.º medidas disciplinares de ordem de saída) e ao aproveitamento (média de aproveitamento da turma-só como fator de desempate).Os Diretores de Turma preenchem a grelha síntese com a totalidade dos pontos obtidos para cada um dos itens e enviam a mesma à Coordenadora do Projeto, via e-mail, até ao dia da saída das pautas;
  2. A Coordenadora do Projeto/Professor de T.I.C procedem à divulgação das 5 turmas premiadas e revelam o destino da viagem mistério, através da publicação da tabela das turmas vencedoras, no dia a seguir ao dia da afixação das pautas, na Escola sede, e, simultaneamente, na página da Escola;
  3. Os Encarregados de Educação deverão entregar o documento de autorização para a viagem mistério  até 48 horas a seguir à data da afixação dos resultados do torneio(com possibilidade de extensão do prazo de entrega das autorizações até ao 1.º dia de aulas dos 2.º e 3.º períodos).O documento para a autorização da viagem mistério encontra-se na secretaria da Escola e deve ser entregue na secretaria, em local para o efeito;
  4. A viagem de um dia, total ou parcialmente gratuita, (transporte e ocupação de espaços/atividades incluídas) com as 5 turmas vencedoras realizar-se-á na 6.ª feira da 1.ª semana do período seguinte àquele a que se reporta o concurso. No 3.º período, a viagem deverá ser realizada num período a estudar pela Escola, durante o mês de junho ou julho;
  5. Divulgação dos resultados e da viagem nos órgãos de comunicação social do concelho.

As datas já aprovadas para as 3 viagens mistério em 2017 são as seguintes:

  • 6  janeiro;
  • 21  abril;
  • 7 julho.

NOTA: Os Encarregados de Educação podem acompanhar os educandos nas viagens mistério.

Comunicação
  • Cartazes de apresentação/promoção do projeto na Escola sede do agrupamento;
  • Tabela de resultados afixada na Escola sede em local a definir para o efeito e na Página da Escola;
  • Jornal Costa do Sol  e/ou outros.

Contactos

E.S. Cidadela
Rua Dr. Fernando M. F. Batista
Viegas 1, 1A
2750-503 Cascais, Portugal

Tel:(+351) 21 486 40 80
secretaria@aecidadela.pt

Boletim Informativo

Fique a par das nossas novidades,
deixe-nos o seu e-mail.

Boletim Informativo
Subscrever a Newsletter